Frases Inspiradoras

Quando a preguiça funcionar como uma corda que te prende no sofá, siga as dicas:

“O componente básico da inteligência social é a habilidade de se relacionar e de se comunicar com as pessoas.”  [Livro: Arte Natural da Sedução]

“Aprendi que todos nós merecemos ser amados simplesmente por sermos quem somos.” [Livro: Quem você quer ser]

“A vida de cada pessoa é um caminho inexplorado. Por isso saia e viva sem se arrepender do que deu errado.” [Livro: Quem você quer ser]

“O que faz do homem um grande homem? Prática. Nada mais.” [Livro: O Dom Supremo]

“A criatividade é o caminho mais simples para resolver um problema complicado.” [Livro: Era uma vez uma empresa]

“Confiar em si mesmo não significa acertar sempre, mas aprender com o próprio percurso.” [Livro: Escolha ser Feliz]

“A vida é curta demais para você perder tempo odiando.” [Livro: Deus nunca dorme]

“A experiência nos mostra que o sucesso é devido menos à habilidade que ao zelo.” [Livro: A Tríade do Tempo]

Eu não abro

É um direito comum, inerente (se esta for mesmo a palavra) de eu não querer estar para ninguém. E isso não é a tradução de que eu não quero ninguém, tão pouco o contrário disso. Eu simplesmente quero o meu direito de dizer NÃO. Porque quem foi que disse que liberdade é dizer SIM? Liberdade é dizer NÃO.

Pensei nisso no meu último feriado, porque não quis sair com os amigos, porque não quis viajar, porque não quis ir ao cinema, porque eu não quis nada. E, oras bolas, não há nada de incomum acontecendo comigo – ninguém morreu e eu não morri para ninguém.

Será difícil perceber que além da minha vida que você vê existe outra – e principal – vida que vivo aqui dentro de mim? Eu pareço ser uma pessoa “pra fora”, mas sou muito mais “pra dentro”. Dá pra entender? De qualquer forma ali está uma porta e eu não abro. É a minha escolha.

INERENTE: n adjetivo de dois gêneros 1 que existe como um constitutivo ou uma característica essencial de alguém ou de algoEx.: <função i. ao cargo de subprefeito> <alegria i. às crianças>1.1 Rubrica: lógica.que só existe em relação a um sujeito, a uma maneira de ser que é intrínseca a este

(Do tio Houaiss)

O medo de errar

Quando eu era pequena, uma doce menina tímida que usava sapatinhos azuis, meu pai nunca dizia simplesmente não.

Tive aquele tradicional dia na vida de uma criança: quando se resolve colocar o dedo na tomada. Meu pai, atento, disse que não seria uma boa idéia. Eu, teimosa, não pensei duas vezes e zaz! O choque!

A partir dali passei a acreditar mais quando alguém me dizia que o melhor era não fazer. Mas, porém, continuei arriscando em muitos casos. E assim acontece até hoje: tenho choques de empregos mal escolhidos, choques quando confio em quem não deveria, choques de decepção, choques de tristeza, saudade, desamor… São tantos!

Mas porque continuo botando o dedo na tomada? Será que não aprendi a lição? Acredito que sim.

Insisto porque o choque nada mais é que um sinal de alerta: ESTOU VIVA, estou VIVENDO.

É como o teste da lâmpada no supermercado. Vou conectá-la aqui para ver de ascende. E ascende!

As pessoas mais infelizes são aquelas que tem medo do choque.

O poder de uma canção

Essas pessoas que não apreciam música devem ser objetos de estudos profundo. Digo música no geral, todos os tipo, sem pré-conceitos. Porque música é para transformar em todos os sentidos: tem aquelas canções que te deixam tristes, outras trazem alegria, outra lembra a infância, outra uma história de amor, outra lembra sacanagens… Enfim, música é música por mais que cada um tenha o seu gosto pessoal. Eu particularmente gosto de rock, blues, jazz, MPB e eletrônica. Mas já fui no Carnaval de Salvador e curti as músicas do Chiclete com Banana, sem medo de ser feliz! E como disse um amigo meu, eu sucumbi à essas canções! rs Mas era o momento, o som, a batida dos batuques realmente contagiam, só quem pôs os pés lá no Circuito do Carnaval Baiano sabe do que estou falando. O negócio é porreta! (como dizem por lá!)

Enfim, resolvi escrever aqui hoje só pra dizer que ontem uma música me tirou da tristeza que eu estava sentindo, de repente, como se um anjo tivesse soprado as primeiras notas ao meu ouvido, cantei “Eu não estou disposto a esquecer seu rosto de vez, e acho que é tão normal. Dizem que sou louca por eu ter um gosto assim, gostar de quem não gosta de mim. Jogue suas mãos para o céu e agradeça se acaso tiver alguém que você gostaria que estivesse sempre com você”

E, acreditem, essa música me deu uma paz, apesar da letrinha triste, me fez um bem danado! Me peguei rindo, recordando as coisas da vida!

Ah, a vida é linda, é bela demais pra ficar deprê!

Pronto, passou! Renovei-me!

Mas meu coração está tão cansadinho que por enquanto só quero saber do meu trabalho, de escrever por aqui, dos meus amigos. E só!

Às vezes é bom dar um tempo pro coração. Eu só admito entrar em outra relação se eu estiver completamente bem. Não quero ficar com ninguém por carência.

E que tudo seja eterno enquanto dure. Até a dor!