Frases Inspiradoras

Quando a preguiça funcionar como uma corda que te prende no sofá, siga as dicas:

“O componente básico da inteligência social é a habilidade de se relacionar e de se comunicar com as pessoas.”  [Livro: Arte Natural da Sedução]

“Aprendi que todos nós merecemos ser amados simplesmente por sermos quem somos.” [Livro: Quem você quer ser]

“A vida de cada pessoa é um caminho inexplorado. Por isso saia e viva sem se arrepender do que deu errado.” [Livro: Quem você quer ser]

“O que faz do homem um grande homem? Prática. Nada mais.” [Livro: O Dom Supremo]

“A criatividade é o caminho mais simples para resolver um problema complicado.” [Livro: Era uma vez uma empresa]

“Confiar em si mesmo não significa acertar sempre, mas aprender com o próprio percurso.” [Livro: Escolha ser Feliz]

“A vida é curta demais para você perder tempo odiando.” [Livro: Deus nunca dorme]

“A experiência nos mostra que o sucesso é devido menos à habilidade que ao zelo.” [Livro: A Tríade do Tempo]

Anúncios

E-mails e afins

Hoje recebi um ótimo e-mail que comprova a verdade: OS HOMENS É QUE SÃO COMPLICADOS.

Não lembro extamente das palavras, mas dizia algo mais ou menos assim:

Se transamos no primeiro encontro, somos puta. Se não, somos frescas.

Se usamos muita maquiagem, somos patricinhas. Se não, desleixadas.

Se temos medo de baratas, somos delicadas demais. Se não, somos másculas.

Se pegamos no pé, somos duronas demais. Se não, somos sem atitude.

Se ouvimos rock’n’roll, somos loucas e drogadas.

Se ouvimos música sertaneja, somos bregas e sentimentais.

Se frequentamos festas Rave, somos porra loucas.

E ai, RAPAZES? Dá pra explicar o que vocês REALMENTE querem?

_____________________________________________________________

Minha nova leitura: Flush, memórias de um cão – Virginia Woolf

____________________________________________________________

Um amigo meu escreveu um livro, achei horrível. Como direi isso a ele?

___________________________________________________________

E você? Já fez sua doação pro pessoal de Santa Catarina?

___________________________________________________________

Um conhaque com limão, por favor.

Distraídos

“Havia a levíssima embriaguez de andarem juntos, a alegria como quando se sente a garganta um pouco seca e se vê que, por admiração, se estava de boca entreaberta: eles respiravam de antemão o ar que estava à frente, e ter esta sede era a própria água deles. Andavam por ruas e ruas falando e rindo, falavam e riam para dar matéria peso à levíssima embriaguez que era a alegria da sede deles. Por causa de carros e pessoas, às vezes eles se tocavam, e ao toque – a sede é a graça, mas as águas são uma beleza de escuras – e ao toque brilhava o brilho da água deles, a boca ficando um pouco mais seca de admiração. Como eles admiravam estarem juntos!

Até que tudo se transformou em não. Tudo se transformou em não quando eles quiseram essa mesma alegria deles. Então a grande dança dos erros. O cerimonial das palavras desacertadas. Ele procurava e não via, ela não via que ele não vira, ela que, estava ali, no entanto. No entanto ele que estava ali. Tudo errou, e havia a grande poeira das ruas, e quanto mais erravam, mais com aspereza queriam, sem um sorriso. Tudo só porque tinham prestado atenção, só porque não estavam bastante distraídos. Só porque, de súbito exigentes e duros, quiseram ter o que já tinham. Tudo porque quiseram dar um nome; porque quiseram ser, eles que eram. Foram então aprender que, não se estando distraído, o telefone não toca, e é preciso sair de casa para que a carta chegue, e quando o telefone finalmente toca, o deserto da espera já cortou os fios. Tudo, tudo por não estarem mais distraídos.”

Para não esquecer – Clarice Lispector

O ano realmente começou

A faculdade me chama novamente, troquei de Universidade, de casa, de cidade… algum dia eu conto os detalhes a vocês. Por enquanto o que tenho é aquela sensaçãozinha ridícula de novidade no ar: será que vou ter uma turma legal para tomar cerveja depois da aula? Será que vou ter um professor bonitão? (ah, sim, eu sou uma mulher-menina-com-surtos-de-adolescente-boba)

Não vou pensar nas matérias que não corresponderam com a grade da outra Universidade, não vou, quero ser feliz.

Ah, parece que caminhei um ano pra trás no quisito ‘alcançar o diploma’. Tudo, tudo bem, vamos pensar no lado positivo e torcer para que tudo realmente seja o que desejamos.

Esses dias perguntaram minha idade: 25 anos, honey!

E porque ainda não terminei a faculdade? É uma história longa demais, quase um Almodóvar com pitadas de Tarantino, um dia conto tudo.

Alguém viu o eclipse? Foi lindo!

Caio Fernando Abreu

Estou blefando com este cara a tempos, mas agora deixei de lado a preguiça e fui até ele. As duas primeiras compras foram: Melhores Contos e Triângulo das Águas.

“De repente cruzadas ali, por puro mistério, sobre as toalhas brancas e os copos de vinho ou água, entre casquinhas de pão e cinzeiros cheios que os garçons rapidamente esvaziavam para que nos sentíssemos limpos. E nos sentíamos.”

“Eu conheci razoavelmente bem Clarice Lispector. Ela era infelicíssima, Zézim. A primeira vez que conversamos eu chorei depois a noite inteira, porque ela inteirinha me doía, porque parecia se doer também, de tanta compreensão sangrada de tudo. Te falo nela porque Clarice, pra mim, é o que mais conheço de GRANDIOSO, literariamente falando. E morreu sozinha, sacaneada, desamada, incompreendida, com fama de “meio doida”. Porque se entregou completamente ao seu trabalho de criar. Mergulhou na sua própria trip e foi inventando caminhos, na maior solidão. Como Joyce. Como Kafka, louco e só lá em Praga. Como Van Gogh. Como Artaud. Ou Rimbaud.”