Emerson Nogueira – o homem que copiava

Alguns meses atrás um amigo meu começou a falar das músicas do Emerson Nogueira, que ele já tinha ido ao show e que o cara era fera.

Eu nunca tinha ouvido falar desse cidadão – o tal Emerson Nogueira.

“Quem é esse cara? Que tipo de música ele toca?

Na mesma hora esse meu amigo colocou um CD das músicas do que ele considera ‘o cara’. Começou a tocar “The Logical Song”.

“Hey, mas isso é Supertramp. O Cara faz cover, é isso?

“Você chama isso de Cover? Olha que coisa linda, Lia!

“Mas ele só está copiando uma música que já existe.”

“Não, Lia, você precisa ouvir melhor.”

“ok”

Ontem cumpri a tarefa de ouvir Emerson Nogueira com mais cuidado. E como minha primeira impressão não costuma falhar, não vi graça nenhuma nesse cara. O som é fraco, a voz dele é fraca e me irrita profundamente ver uma pessoa fazendo sucesso com músicas alheias, isso não é arte! Ele é apenas um mero copiador de músicas boas. E como músicas boas são sempre músicas boas até numa sessão de Videokê ficou fácil demais pra ele.

Lendo alguns artigos sobre ele descobri que muitos concordam comigo, outros o acham fenomenal, fantástico. Não! Não pode ser! Fenomenal e fantástico são as bandas que realmente CRIARAM as músicas que ele canta. Ele não é fantástico!

E, pra completar, o cara caiu nas graças da Sony que bancou todo o projeto do DVD dele. Sorte, meu caro, sorte! Enquanto músicos de verdade – CRIADORES DE ARTE sofrem por um pequeno espaço no cenário musical. (Isto é Brasil!)

Talvez seja culpa da falta de conhecimento musical dos adoradores de Emerson Nogueira. Que, talvez, nunca tenham ouvido os grandes clássicos em suas versões originais.

Nada de cópias, gente! Original é sempre original!

Comparem e me digam que não estou cometendo uma blasfêmia:

Logical Song na versão original – Banda Supertramp:

Logical Song na versão do Emerson Nogueira:

Anúncios

10 comentários sobre “Emerson Nogueira – o homem que copiava

  1. Autor do texto “Já perdoei erros quase imperdoáveis…”

    Escrevi este texto em 2006 e postei ele pelo orkut para alguns amigos, com uma frase de
    Charles Chaplin no final do texto. Eu não costumo assinar as coisas que eu escrevo, mas sempre menciono o autor de textos e frases que envio.

    Daí, uma grande confusão aconteceu. Algumas pessoas passaram a pensar que o texto todo era do Chaplin, e hoje é possível encontrar este texto em vários sites na internet sendo atribuído ao Mestre, coisa que constatei apenas nesta semana, após ver o texto no profile de uma nova amiga minha.

    Com todo o respeito e carinho aos fãs deste texto, Chaplin escreveria de modo mais belo e melhor do que eu…rs

    Um grande abraço a todos

  2. Adoro a “The Logical Song”! Muitos cantores têm feito isso de usar a base da música de outro para suas canções. Eles chamam esta técnica de reinvenção da pós-modernidade. Não sei se gosto ainda, pois não ouvi com cuidado. Acho a criatividade algo que realmente faz do clássico algo diferente, como um sonho.

    Adorei o novo template! Bjo!!

  3. É, por um lado eu concordo com você mas pelo outro achei legal…
    E sendo músico tenho que tirar o chapéu pela escolha do repertório do dvd(que tenho certeza que não foi ele sózinho que escolheu) e também pelo conteúdo em geral (músicos e as backing vocals). Uma das backing vocals tem a voz mais potente que a dele. Mas o interessante é que o trabalho bem bancado pela sony consegui “converter” muitas pessoas que sequer tinham conhecimento de muitas músicas que figuram no repertório dele. E querendo ou não, sendo cover ou não o trabalho do ponto de vista artístico e musical está perfeito. Essas músicas são clássicas e como você disse sempre farão sucesso. Eu considero uma coletânea muito bem feita de músicas imortais cantada por um musico.Só achei que faltou Mr. Jones mas tudo bem.
    E a sony graças a DEUS não se rendeu à axé mania ou funk mania para vender discos. Na realidade ela sempre fez isso. Antigamente saíam coletâneas de pessoas desconhecidas cantando várias musicas mas as gravadoras nunca destacavam os intérpretes.dou um “up” para ele por mostrar ao povo que existe cultura além das bundas peladas de showzinhos que vemos por aí.

  4. Se são clássicos devem ser revisitados!
    Todo clássico que se preze, por ser referência, será relançado.
    Agora o cara põe as referências, e faz um trabalho de qualidade sim.
    Ele é um ótimo músico, muito bom interpréte, mas não compõe.
    No mais também não acho o cara ultrafodástico, mas ele dá um trato diferenciado em suas versões acústicas. Versões originais são bem superiores é claro, exemplo é o cd dele dos beatles, nunca, nunca chegará aos pés dos mestres do rock, mas é legalzinho.
    Abração, caí no seu blog de para-quedas

  5. Olha, as musicas realmente nao sao deles e acho que quem realmente as fez são muito bons ! Mas você me fala que ele não canta e toca bem e brincadeira, eu sei que muitos por ai tambem fazem isso, mas em muitas músicas as que ele regrava fica até melhor e ele nunca falo que as musicas sao deles mesmo não, e muitos tambm fazem igual ele, melhor do que ouvir muita porcaria que tem ai hoje em dia !

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s