O amor de hoje

É assim: tem uma coisa chamada medo aqui dentro. Como se os meus passos fossem dados para qualquer direção, menos naquela que sei onde vai dar. Tenho receio do destino certo. É possível?

O amor é realmente um mistério. Eu realmente acho fantásticos aqueles amores loucos e curtos, porque ali existe uam verdade tão grande e sólida. E tal verdade sempre se rompe nos relacionamentos longos. Aquele que acostumamos com os cheiros, gestos, a voz.

Eu quero um amor para não acostumar, para não entender. Quero atender o telefone sem saber se realmente é quem é. Me distrair e descobrir um amor ali, bem perto, em repouso, me esperando.

A vida é mágica dentro de sua feiura. Hoje acordei tão sem nada. Senti vontade de falar com alguém. Não havia ninguém. Quem me ligou não era tão importante assim, mas atendi, conversei e sorri. Sou duas dentro de mais duas e mais duas. Quantas sou?

Ouvindo: “Sit Down I Think I Love you” – Buffalo Springfield

Livros - Submarino.com.br

Anúncios

3 comentários sobre “O amor de hoje

  1. hummm.. amar é sempre bom! Amores relâmpagos são excitantes realmente, mas um amor “eterno enquanto dure” também pode ser. Só depende de quem ama, certo Lia??

    Boa semana!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s