Memórias de minhas putas tristes

Quando comprei esse livro (mais de um ano atrás) achei que tinha nas mãos uma bela história de mulher, sobre mulheres, para homens e mulheres. Porém, o livro se perdeu em contos bobos de um velho procurando sua juventude em uma garota de programa. Me decepcionei com o Garcia Márquez, tão famoso por Cem Anos de Solidão (que ainda não li). E hoje me deparo com o livro na lista dos mais vendidos.

Não entendo. Livro ruim para uns, bom para outros.

Anúncios

10 comentários sobre “Memórias de minhas putas tristes

  1. Lia, esse livro foi super comentado aqui em PT, eu não tive a menor curiosidade de comprar e ler..não sei porquê…mas não me chamou a atenção…

    que vc tambem tenha tido um Natal maravilhoso!!!!

    beijocas

  2. PARA DONA ZEFA:

    Leio pouco e mal, porém mamãe me ensinou agradecer. Obrigada pela visita em meu blog. :)

    (como é simples bloquear o sistema de comentários e, assim, deixar recados mal-criados na casa dos outros. Sim é muito fácil. Sorte que tenho amigos incríveis que me emprestam a sua senha)

    Um beijo na sua arrogância.

    Lia Winter
    http://www.liawinter.wordpress.com

    (coloquei isto no blog dela com a senha de uma amiga!)

  3. Livro, tremendo e sensivel, do qual faz parte da realidade de poucos!Um olhar sobre o envelhecer,parte mais dificil de nossa passagem pela terra. Vale uma reeleitura.

  4. Nossa!Até que enfim achei pessoas q tinham a mesma impressão q a minha, pois só achava opiniões maravilhosas sobreo livro. E fiquei muito decepcionada com Garcia. Pareceu-me uma Ode a pedofilia.Afinal o que foi isso???Garcia surtou???Ainda é um dos meus autores favoritos…Mas fiquei meio embasbacada com o livro.A empregada(uma de sua putas, creio!) q sempre “esteve” com ele ainda é virgem, pois ele so se “servia” por trás.Nem o nome da “criança” que ele contrata sabemos, pois o personagem velho senil inventa um pra ela.Que amor é esse q todos exaltam q há no livro??De um velho q contrata uma cafetina pra arrumar uma criança virgem pra ele(presente de aniversário) e com encontros num bordel.Deuses, onde esta o romantismo, a sensibilidade nisso??Pois é: o Putas Tristes com perdão do trocadilho, já não é um puta livro. Sequer é um romance, um conto grande; que ele ainda inventou de inventar mais, e aumentou e, aqui e ali conjeturou, caiu pelas tabelas, desdisse, foi em frente, mas, convenhamos, não está exatamente à altura do autor com seu renome e talento e criatividade graciosa.Eu esperava mais do autor que estava dez anos sem escrever romances. Acho que ele próprio esperava mais dele mesmo. Quem tem um nome a zelar, não pode só deitar na cama e esperar a fleuma. Há riscos. Putas Tristes foi um tiro no pé. Tentações obscenas nem sempre caem bem, impurezas e falsos moralismos à parte. Um conto que caberia bem num almanaque de um jornal provinciano, num sarau de beira de estrada, não como romance de um puta escritor que Gabriel Garcia Márquez o é.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s